quarta-feira, junho 29, 2011

Desarrumo

Em carrossel sem freio 
entraram as palavras. 
Aquelas que afinal calarei, 
E as outras, as de circunstância… 
Nessa velocidade insana 
saltam e brincam trocando de lugar. 
Uma roda-viva que me não dá sossego… 
Palavras em rodopio,  
volteiam ânsia, inquietude e alvoroço,  
não se deixando arrumar. 

Temo as palavras sem açaime… 
E temo mais ficar muda nesse instante 
Quando te quiser dar as palavras que calei. 

Leonor Raposo
29/06/11

1 comentário:

  1. Muito bem.
    Não conhecia esta tua veia...
    Gostei!

    ResponderEliminar